• Michele Costa

Impressões: Clustered Umbrella

Quando troquei emails com o vocalista Tega Ovie, da banda Post Modern Connection, comentei sobre as diversas reflexões que a banda traz ao ouvinte, consequência das vivências, misturando diversos gêneros musicais. O vocalista concordou e disse que essas inquietações estariam no próximo projeto da banda - "pra mim, nossa música é como uma grande letra de jornal, onde escrevo sobre onde estou, como me sinto e o que estou pensando". Os sentimentos de Tega, Georges, Steven, Cam e Mitch estão no primeiro EP da banda, "Clustered Umbrella" (2021) que será lançado mundialmente nesta quinta-feira, 14 de outubro.


Em cinco músicas, conhecemos os cinco integrantes - tão diferentes, tão parecidos - que tem o objetivo de conectar pessoas, países e tudo aquilo que a pós-modernidade construiu. Como conectar pessoas tão diferentes? Abordando relacionamentos (pré e pós) em um mundo caótico - temas centrais de "Clustered Umbrella".


Leia também:

Memorandos de Taco de Golfe

Impressões: Ho-Ba-La-Lá: À Procura de João Gilberto

Os Nordestes de Juliana Linhares


A dançante "Folie a Deux" abre o EP da banda. Lançada em agosto, o single mistura violino, teclados, sintetizadores, guitarras e bateria para falar sobre relacionamentos tóxicos e a trajetória da autodescoberta. Em seguida, vem a música "In The Dark" que ainda fala sobre relacionamentos, porém, em uma nova vertente, sobre o trauma que uma relação pode deixar - "Save me from myself (I’ll wait here in the dark)".


"Water Street", terceira canção que compõe o EP, segue o ritmo de um mar com ondas baixas, ganhando força com o violino e sintetizadores de Mitch. O ápice está no coral da banda, onde as ondas se quebram e o ouvinte mergulha com PMC. "Semblance of Normalcy" questiona as diversas facetas que uma pessoa pode ter no decorrer de uma relação; enquanto "Nostalgic Remains", em um clima meio country, que muda no decorrer da canção, onde a bateria se transforma na angústia da banda, a música relembra os momentos do passado.



Depois de um ano e meio trancados em casa por conta da pandemia, o álbum de Post Modern Connection traz alívio e diversas (não tão novas) reflexões sobre quem éramos, o que somos com os outros e o que sobra de nós após os términos de relacionamentos. Dançando fica mais fácil chegar a alguma reflexão (certo?!) - ou não e tá tudo bem, o importante é sentir, porque nós não somos perfeitos - como canta Tega.


"Clustered Umbrella" é um sopro após a tempestade, onde os cinco amigos falam sobre suas vivências e conectam pessoas. Ao vivo não é diferente: a conexão é mais forte, a banda molha com suas ondas sonoras o público. Respire fundo e mergulhe junto com a banda.



"Clustered Umbrella" estará disponível em todas as plataformas de streaming de música. Acompanhe a banda através do Instagram.


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo