O novo álbum de Wado, "A Beleza Que Deriva do Mundo, Mas a Ele Escapa", lançado em outubro, é cheio de poesia. Não precisa ir longe para chegar à essa conclusão: já na primeira música é possível verificar as estrofes poéticas. As letras combinam perfeitamente com as harmonias, em um tom acústico, mais leve, caindo como uma luva para o momento em que estamos vivendo. Para a construção deste álbum, o cantor reúne diversos artistas, mostrando ao ouvinte que é possível sentir saudade sem a tristeza. Ao lado de FLORA, cantora alagoana, por exemplo, Wado mostra que é admissível reviver a adolescência, os amassos e as memórias sem sentir nostalgia de um passado que se foi. A ideia está na música "Faz Comigo". Leia também: O mundo através das lentes de Bruno Nakamura Impressões: Homem Mulher Cavalo Cobra Literatura: As mutações de Liv Ullmann Ao compararmos "Precariado" (2018) com "A Beleza Que Deriva do Mundo, Mas a Ele Escapa", muita coisa não mudou, no entanto, Wado está mais maduro, pronto para dialogar com o ouvinte seus sentimentos, como se fosse uma sessão de terapia. Um bom exemplo é "Cuida", décima música do álbum, que conta com feat de Felipe de Vas e LoreB. Alias, todas as composições foram escritas em parceria, deixando tudo mais sensível. Outra música que merece atenção é "Angola", colaboração com Zé Manoel, Thiago Silva e Alfredo Bello. As vozes dos artistas misturam-se ao som do violão, baixo e piano, carregando a dor da benção (caracterizado em um pássaro) e da morte (“Angola canta por sua dor”). Definitivamente, Wado está no melhor momento de sua carreira, tendo domínio de sua arte que conquista diversos grupos. O álbum já está disponível em todas as plataformas de música.

©2020 por desalinho. Criado com Wix.com