• Desalinho

Vento Norte: Produção Musical, Identidade de Origem e Valorização da Música feita no Maranhão

Realizado na semana passada, o cantor e compositor Vinaa acaba de disponibilizar em seu canal do Youtube o workshop "Vento Norte: Produção Musical, Identidade de Origem e Valorização da Música Feita no Maranhão", na íntegra. Gratuito, o curso conta com grandes instrutores: Zeca Baleiro, Guilherme Kastrup, Mestre Zé Américo Bastos e Luiz Cláudio.


A identidade visual do workshop é a mesma de "Fé de Alimária", álbum fruto de uma extensa pesquisa sobre a música maranhense que chega às plataformas de streaming em outubro. Todo o conceito traz uma ligação direta entre o workshop e o disco: "Tudo isso tem o propósito de fomentar a cadeia produtiva da música. Já que não podemos tocar, vamos estudar, se profissionalizar", explica Vinaa.


Luiz Cláudio foi o responsável por fazer os convites aos instrutores: "Kastrup é um dos mais inovadores produtores da cena musical brasileira. É um profissional que trabalha com a nova e a velha geração. Ele produziu o álbum "A Mulher do Fim do Mundo" (2015), da Elza Soares, que lhe rendeu um Grammy Latino. Ele também traz essa ponte da música com as linguagens eletrônicas e percussivas, todas muito bem trabalhadas em suas diferentes texturas e dinâmicas. Já o Zeca tem uma compreensão melódica, harmônica e rítmica que é impressionante em suas produções. Seus trabalhos não ficam só em discos, ele produz para teatro, dança… Um artista e produtor completo. Vale dizer também que ele dialoga muito bem com a tradição, esta, no caso, a de nossa terra, o Maranhão. O Zé Américo, digamos, é a grande referência maranhense no cenário musical brasileiro. Seus arranjos são percebidos à distância. Um domínio harmônico que é absurdo, além do bom gosto, principalmente no teclado e na sanfona. Também ganhou um Grammy Latino com o disco em homenagem a Dominguinhos. Em síntese, esses três ícones da produção musical brasileira traduzem o que é produzir: sofisticação, simplicidade, linguagens contemporâneas e tradição", explica.


O projeto conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), do Governo do Maranhão e do Sebrae Maranhão e realização da Alameda Produções.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo