• Desalinho

Utopia brasileira - Darcy Ribeiro 100 anos

Para celebrar o centenário e evocar a atualidade de seu pensamento, o Sesc 24 de Maio recebe a exposição "Utopia brasileira - Darcy Ribeiro 100 anos" a partir do dia 17 de novembro. Com curadoria de Isa Grinspum Ferraz, colaboradora de Darcy Ribeiro por mais de dez anos, a mostra propõe um diálogo entre uma coleção de objetos e documentos originais da coleção do homenageado, obras de arte contemporânea, fotos e aparatos multimídia, com vídeos diversos e uma grande instalação audiovisual. A exposição integra a ação em rede "Diversos 22: Projetos, Memórias, Conexões", desenvolvido pelo Sesc São Paulo no contexto do centenário da Semana de Arte Moderna e do bicentenário da independência do país.


No vão central do Sesc 24 de Maio, os visitantes adentram uma experiência audiovisual imersiva, projetada em 360 graus, que apresenta o kuarup realizado em homenagem a Darcy Ribeiro em 2012, na reserva indígena do Xingu. Já no perímetro do espaço expositivo, a potência da sua reflexão e de sua obra será apresentada a partir de quatro facetas que traduzem o seu legado: o antropólogo, o educador, o político e o ensaísta e pensador do Brasil. Os núcleos são compostos por vídeos, plumárias indígenas coletadas por Darcy, fotografias, objetos, documentos, obras literárias, cartas originais inéditas e linha do tempo.


"Utopia brasileira - Darcy Ribeiro 100 anos" tem a contribuição do curador assistente Marcelo Macca, do cineasta Eryk Rocha e dos consultores José Miguel Wisnik e Mércio Gomes. O projeto expográfico é de Marcelo Ferraz. A identidade visual é assinada por Gustavo Piqueira.


Kuarup multimídia

A instalação audiovisual que promove uma imersão no kuarup de Darcy Ribeiro é um dos destaques da exposição. O kuarup é um ritual em homenagem aos mortos ilustres organizado por diversos povos indígenas do Alto Xingu em uma celebração de importante função socializante e pacificadora, que culmina em festejos, danças e um torneio de luta entre guerreiros.


No caso de Darcy Ribeiro, essa celebração simbolizou mais um gesto de reconhecimento da parte dos povos originários em relação à contribuição e ao envolvimento do antropólogo na causa indígena. Na ocasião, o ritual foi documentado em vídeo. O material bruto de registro foi trabalhado pelo cineasta Eryk Rocha, que concebeu a montagem apresentada na exposição.

Além dessa grande oca circular, com projeção do chão ao teto, e dos setores que apresentam as variadas atuações de Darcy, há ainda diálogos artísticos estabelecidos por meio da presença de algumas obras. Duas canções de Tom Zé, desenvolvidas para a peça "Língua Brasileira", de Felipe Hirsch, e muito conectadas com o pensamento do antropólogo, serão apresentadas em um nicho. Estarão expostas ainda obras de Regina Silveira, Anna Bella Geiger, Bob Wolfenson e do recém-falecido Emanoel Araújo.

Serviço - Utopia brasileira - Darcy Ribeiro 100 anos

Data: 17 de novembro de 2022 até 25 de junho de 2023 Local: Sesc 24 de Maio - Rua 24 de Maio, 109 - República, SP Horário de funcionamento: terça a sábado, das 9h às 21h | domingo e feriados, das 9h às 18h

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo