top of page
  • Foto do escritorMichele Costa

Show: Não me Espere na Estação

Aos 71 anos - e mais de cinquenta anos de carreira -, Lô Borges continua emocionando o público com suas canções. Na última sexta-feira, 18, o músico levou ao palco do Sesc Santo André as músicas do último álbum, "Não me Espere na Estação" (Deck, 2023).


As canções que compõem o disco foram feitas em parceria com o músico e artista plástico César Maurício, portanto, a sonoridade são urbanas e cosmopolitas, ou seja, ideais para ouvir durante a viagem de carro, já que as guitarras trazem as imagens descritas nas letras.


Mesmo que o show tenha sido em um lugar fechado, Lô Borges segue encantando, fazendo com que os seus fãs mergulhem no seu mundo poético. Acompanhado pelos músicos Henrique Matheus (guitarra e vocais), Renato Valente (baixo), Robinson Matos (bateria) e Felipe D’Ângelo (teclado e vocais), o músico mostra que é um verdadeiro camaleão ao relembrar o passado no presente.



O show começou com "Constelação", primeiro single lançado do álbum. O músico sabe que o público deseja ouvir os clássicos do Clube da Esquina, por isso, dá continuidade à noite com "Um Girassol do Seu Cabelo". Borges passeia por outros discos seus e sorri ao contar sobre o processo de criação com outros músicos. Nesse sentido, comenta sobre a relação com o irmão, Márcio Borges, seu parceiro de anos - inclusive, é bonito ouvir as histórias dos dois.


No final do espetáculo de "Não me Espere na Estação", o artista pede para que o público, que antes estavam sentados, levante e fique à frente do palco, o que fazem rapidamente. Lô Borges sorri e segue a última canção. Agradece e sai do palco, enquanto a plateia, acompanhada pela banda, continua cantando. Como diz o título do álbum: é possível encontrar o artista em todos os lugares, como uma constelação.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page