• Michele Costa

Conheça: Salve!

Em 2002, Elza Soares lançou "A Carne". A composição de Marcelo Yuka, Seu Jorge e Ulisses Cappelletti denuncia o racismo e genocídio da população negra no Brasil. Três anos depois, o diretor de cinema Sérgio Bianchi lançava o filme "Quanto Vale ou é por Quilo?", que retrata o tráfico de escravos no século dezessete e a exploração da miséria através do marketing. Vinte anos depois tivemos alguns retrocessos: a extrema-direita ganhou espaço no mundo, o presidente do país é um fascista que estimula o ódio e comete crimes, a fome retornou e segundo a pesquisa "Pele Alvo: A Cor que a Polícia Apaga" cinco pessoas negras foram mortas diariamente em ações policiais em sete estados no ano passado. A carne negra continua sendo a mais barata?


Misturando jazz e psicodelia, Gabú, Mulato e Brunex formam a Salve!, que recentemente lançou a música "A Carne Tá Cara", revivendo Elza, relembrando seus ancestrais e apresentando as narrativas marginais da vida nas periferias de São Paulo. "Sombra / Branca / Atravessou a América / Eu vim, vim tomar de volta / Devolve o ouro dessa terra / Deixa eu levar meus ancestrais pra casa".


A canção foi criada para ser "cantada em comunhão": "Nós nos enxergamos enquanto uma força coletiva pungente, energeticamente periférica, inevitavelmente anti-sistêmica, antirracista, mas sobretudo, a gente gosta de música e de fazer música", explicam.



A capa do single faz referência a capa da revista Veja de 1968, que trouxe a manchete "Procura-se Marighella". As descrições sobre Marighella foram substituídas por um texto-manifesto da banda: "522 anos distantes do que nunca foi, abrindo caminho pro que há de ser. A carne mais cara do mercado. Expressão preta e original. A fotografia, feita no último andar de um prédio histórico do centro de São Paulo, é de Laryssa Machada, com assistência de Fi Ferreira. A diagramação é de Lalo.


A faixa teve seu processo de gravação realizado de maneira independente e fragmentado em diversas etapas, começando em janeiro de 2022 e sendo finalizado em setembro, dividindo-se entre os estúdios de Mulato e Gabu e no estúdio Sala Secreta, em Suzano.


Acompanhe a banda pelo Instagram e Bandcamp.



28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo